Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 pensamentos em “PANDOR

  • Caliel Alves

    De todas as histórias foi a mais confusa que li. Como todos os títulos, temos aqui problemas de proporção, torção de personagens e a anatomia. O uso de chapados de preto foi excelente em algumas páginas. Acredito que o autor ainda não explorou o devido potencial de sua história, como uma ação sobrenatural sobre uma ordem que caça demônios em pleno cenário medieval, o confuso conceito da jovem Pandor não constituiu um roteiro que pudesse alimentar os demônios editoriais, se é que me entendi. Com algumas adaptações, a presença marcante do protagonista e o clima sombrio da história poderiam fazer valer até álbum de 200 páginas. Os poderes e as questões existencialistas do roteiro são o ponto alto do mangá que conta com um clima Darkwatch.